18/11/2008

Daisy Guastini 1959 Compacto-Duplo 45 rpm [Arpége AEP 1003]

Foi dito que a voz humana é o mais belo instrumento musical que existe. Humildemente confirmamos a afirmação. No entanto, é triste descobrir que o descaso histórico com nossa produção musical, tenha relegado vozes como a de Daisy Guastini a um incompreensível esquecimento. Um atentado à cultura... Ainda bem que há pessoas obstinadas nas tarefas de redescoberta e de tornar acessíveis tais tesouros musicais. Discos como este, esquecidos em coleções particulares, ou sebos empoeirados, ficariam para sempre como objetos inúteis se decompondo no tempo. Usando a tecnologia do presente para resgatar a música do passado, prestamos serviço incontestável para a preservação da nossa própria cultura musical.

Temos aqui mais um tesouro: a voz de Daisy Guastini. Cantora nascida no estado de Minas Gerais, que iniciou sua carreira nos anos 50, como locutora e radioatriz da Rádio Inconfidência, e apresentadora da TV Itacolomi, ambas emissoras de Belo Horizonte. Casou-se com o compositor e guitarrista Nazário Cordeiro, união que gerou a filha Daisy Cordeiro, também cantora. Atuou em emissoras do Rio de Janeiro e de São Paulo e gravou pelos selos Arpége e RGE. Daisy Guastini ainda se apresenta ao vivo, em 2005 organizou um tributo à grande Isaurinha Garcia.

Aqui, ela interpreta alguns sambas-canção sofridos com personalidade ao lado do conjunto do pianista Waldir Calmon, também dono do selo Arpége. Seu marido, o guitarrista Nazário Cordeiro comparece tocando guitarra elétrica e violão. Ao lado de um conjunto intimista, com repertório e arranjos apropriados, a voz da cantora cresce, num resultado de elegância e extremo bom gosto. Ouso dizer que está aqui a melhor versão já gravada para o clássico “O Que Tinha Que Ser”, de Antônio Carlos Jobim e Vinicius de Moraes. Há ainda outra canção de Jobim “Esquecendo Você”, onde a cantora destila calma, a tristeza que irá “ter que aprender a viver sozinha na solidão... eu vou ter que passar minha vida esquecendo você...” e no meio do caminho o samba-canção arrastado vira um fox marcado pelo piano do Calmon, numa alegria inusitada.

De Fred Chateaubriand e Vinicius de Carvalho“Noite Triste Sem Ninguém” com belo arranjo para violão e piano - combinação difícil, que resulta em perfeição. A bossa de Daisy Guastini e a bela melodia completam a beleza: “...embora vendo-te presente, ao redor tudo desmente / o que os sonhos meus contém / é faz-de-conta somente / noite triste sem ninguém...” E o piano e o violão ainda solam, com um vibrafone discreto completando a maravilha.

Para não terminar o disquinho no completo baixo astral - apesar de belíssimo - há o samba-canção de José Braz de Andrade, o “Delé”, “Basta A Luz da Lua”, onde desta vez finalmente, o amor é correspondido, marcando a esperança de dias felizes. Vibrafone, violão e o piano na bossa perfeita de um conjunto de “cool samba-canção”, apenas como suporte luxuoso para a voz limpa e aveludada da Daisy Guastini: “...basta a luz da lua, pra iluminar a nossa estrada / tendo nos meus lábios, esta canção apaixonada / dentro do meu coração, as palavras que nascem com grande emoção / vem expressar com razão, toda grandeza de minha paixão... / e assim eu vou convencida / sonhando estar nesta vida / nos seus braços embalada / canção que me faz feliz / neste estribilho que diz / basta a luz da lua e não precisa de mais nada...” Sem palavras.

Daisy Guastini 1959 Compacto-Duplo 45 rpm [Arpége AEP 1003]

01 Porque Tinha de Ser [Antônio Carlos Jobim, Vinicius de Moraes] samba-canção
02 Noite Triste Sem Ninguém [Fred Chateaubriand, Vinicius de Carvalho] samba-canção
03 Esquecendo Você [Antônio Carlos Jobim] samba-canção
04 Basta a Luz da Lua [José Braz de Andrade "Delé"] samba-canção

18 comentários:

eduardo disse...

simplesmente espetacular

Toque Musical disse...

reafirmo e confirmo... :)
Eu já ouvi falar da Daisy, mas confesso nunca tê-la ouvido. Se não fosse através do seu blog, meu amigo...
obrigado por mais uma pérola.

eduardo disse...

raridade completa; mas, por favor, não dá para comparar "o que tinha de ser" com a versão da elis no maior album da MPB de todos os tempos, "elis & tom", com este solando ao piano e aquele INCRÍVEL suspiro final da (maior de todas)elis.

thiago mello disse...

Eduardo obrigado!! Um grande abraço pra vc... Mas pessoalmente, e apesar da presença do piano do Jobim, ainda prefiro a versão da Daisy... hehehe

thiago mello disse...

Toque Musical - visita diária obrigatória...- obrigadão!!! É um prazer e uma honra mostrar esta pérola pra vc.. Um abraço!!

Gabriel Gonzaga disse...

Uau!
Uma das minha preferidas do Tom (Esquecendo Você), nos meus ritmos preferidos (samba-canção e fox) com meu tipo de voz preferido (voz suave, à la Neusa Maria). Dose pra leão, hein!
Parabéns mais uma vez!

thiago mello disse...

puxa Gabriel valeu!!!

Sara disse...

Tenho concordar com o que você escreveu, vários de intérpretes maravilhosos ficam esquecidos, não se sabe porque. Talvez porque as grandes emissoras, que permitem um acesso mais próximo aos antigos intérpretes abrem espaço apenas para os mais conhecidos artistas, como Elis, Tom, Chico. A Daisy foi um achado, a voz dela é maravilhosa, obrigada por disponibilizar essa excelente cantora.

BELA FULÔ disse...

olá, fazendo uma busca pessoal na internet, caí no seu blog. Gostaria muito de agradecer o carinho com o qual você se refere à essa grande cantora(ainda viva, a qual enviarei o link desse blog) e por uma benção, minha mãe. Fiquei de fato muito feliz. O conteúdo desse compacto é realmente lindo!!Um forte abraço. Daisy Cordeiro

Daisy disse...

olá thiago,quando minha filha me enviu e mail com teu blog fiquei emocinada!!
Que bom saber que ainda há pessoas que curtem a boa música brasileira!
Adorei poder ver as capas dos discos que gravei, pois, por incrívvel que pareça eu não tenho nenhuma das 2 gravações e como são selos que não mais existem, nem sei aonde adquirí-los.Muito obrigada pelos comentários e pela alegria que vc me proporcionou.
Abraços
Daisy

thiago mello disse...

Daisy Cordeiro e Daisy Guastini é no mínino uma honra, uma emoção emorme para mim, saber que vocês se emocionaram com o que escrevi. Mais ainda, que ajudei a resgatar este disquinho para vocês. Só por isso já faz todo e qualquer trabalho feito aqui, valer a pena. Se for possível gostaria muitíssimo de enviar algumas perguntas por e-mail, seria muito interessente o depoimento da Daisy Guastini, podemos publicá-lo aqui e seria essencial para que todos conheçamos mais sobre a essa voz maravilhosa! Um grande beijo a vocês, meu muito obrigado!!!

Anônimo disse...

Caro Thiago,estou pesquisando a vida da cantora mineira:Vilma Leal Arnaut(193l- )-também esquecida).Como eu tenho um caderno que pertenceu ao pianista Adolfo Maclerevsky.Curiosamente tenho o repertório que Deisy Guastini cantava na Rádio Guarani-anos 6O.Tudo anotado pelo próprio pianista.Caso você tenha interesse,eu posso digitalizar e mandar para seu Gmail.Um abraço.

Anônimo disse...

Caro Thiago, meu nome é Marcos Mauricio Mendes Lima.Meu Gmail é mlmlmarcoslima@gmail.com

qUEbRApEdRA disse...

Olá

Parabéns pelo blog Thiago!!Que beleza!
Fiquei muito feliz em ver o nome do meu avô aqui!
Sou neta do Delê. Estou em uma longa busca por conhecer as músicas dele. Além de ser sua neta, sou cantora e isso muito me interessa!, é claro.
Não consigo baixar o disco!!
Existe uma outra maneira de conseguir a gravação da Daisy?
OBrigada e muito prazer!
Leonora

thiago mello disse...

Marcos Maurício, obrigado pode me mandar sim se quiser para o email thiagofmello@hotmail.com. Muito obrigado.

Leonora é um grande prazer te-la aqui!! Para baixar o disco da Daisy é só clicar no link em azul [o nome do disco] que se encontra no texto. Muito obrigado!!

qUEbRApEdRA disse...

consegui baixar o disco!
Obrigada!!!

qUEbRApEdRA disse...

Olá!
Tentei postar uma mensagem no blog da Daisy Guastini e não consegui!
Será que ela retornaria aqui para que eu consiga me comunicar com ela?

Abraço!

Leonora

BELA FULÔ disse...

Olá Leonora..deixei o contato da minha mãe no seu blog...ela vai amar falar contigo. Daisy cordeiro